Um mês depois: é mais difícil do que parece

Como eu já esperava, com o fim das férias ficou complicado manter um acompanhamento diário do que acontecia no quintal. Abaixo, comento separadamente a situação atual das primeiras ações, composteira e hortinha de vasos; falo também sobre o pé de acerola e a captação da água da chuva feita “na tora”.

Composteira depois de sua primeira chuva (16 de janeiro)

Composteira depois de sua primeira chuva (16 de janeiro)

COMPOSTEIRA: Devido à falta de chuva, a composteira tem ficado muito seca, nas últimas três ou quatro vezes que acrescentei material fresco não adicionei material seco e ainda joguei um pouquinho de água. Depois da primeira chuva que pegou, fui revirá-la e encontrei 1 lesma, 1 gongolo e diversas larvas bem gordinhas (não sei de que inseto é, tem aproximadamente 1,5 cm), mas continuava sem apresentar cheiro ruim. Com o tempo a lesma e o gongolo sumiram e a quantidade de larvas diminuiu, após a última revirada (hoje de manhã) vi apenas uma larva. No momento minhas principais dúvidas são: *qual a frequência que devo revirar a composteira? Como fico preocupada em verificar se tudo está correndo bem, acabo revirando quase toda vez que vou acrescentar novo material. É certo que um dos elementos necessários para uma boa compostagem é o oxigênio, no entanto fico em dúvida se muitas reviradas podem atrapalhar o funcionamento; *a composteira está funcionando? Todo começo de compostagem é assim? Ela ainda não esquenta, isso tem relação com o volume de material, ou estou fazendo algo errado?

HORTINHA DE VASOS: O pimentão já estava com uns 2,5 cm quando coloquei ele para pegar o sol da manhã e acabei esquecendo dele. Resultado: secou completamente e não se recuperou (já plantei novas sementes, mas ainda não germinaram). A cebolinha parece estar morrendo. Puxando um dos raminhos verifiquei que a base parecia estar apodrecendo, a camada de drenagem do vasinho pode não ter sido feita direito. Coloquei o vasinho ontem de manhã no sol e desde então ainda não reguei, li que às vezes é preciso evitar excesso de água. Estou esperando para ver o que acontece. Como três plantinhas não resistiram ao sol (ervilha, pimentão e coentro) praticamente não estava deixando a cebolinha no sol. O alho é o único que até o momento parece estar “firme e forte”.

20140120_07441320140114_084159ACEROLA: Depois que retirei a erva-de-passarinho, o pé de acerola deu um salto incrível. Rapidamente floresceu e logo começaram a surgir várias acerolinhas. A última “remessa” de acerolas acabou madurando sem crescer muito. Não sei se por falta de nutrientes no solo ou por falta de chuva.

CAPTAÇÃO DA ÁGUA DA CHUVA: Como já comentei em outras postagens, o solo daqui tem um problema muito sério de absorção de água. Demora muito. Esse foi um forte motivo que me fez pensar em captação, o outro foi experimentar uma técnica da permacultura e economizar com a conta de luz (a água aqui é de poço artesiano, puxada com bomba elétrica). Pretendo utilizar essa água para molhar as plantas e lavar roupa basicamente. Abaixo, um pequeno esquema (feito no Gimp sem muita preocupação com proporção) de como foi feita:

esquema captação  Enquanto preparava a postagem começou a chover e aparentemente correu tudo bem \o/ O segundo andar da casa ainda está em construção, ou seja, pronto para receber projetos e novidades, que são mais dificeis de adaptar em uma casa já terminada. Seria ótimo se eu pudesse utilizar a água da chuva na descarga, mas a parte hidraúlica já está feita, depois vou estudar para ver o que é possível fazer nesse sentido. Se alguém tiver ideias de coisas “sustentáveis” que possam ser incorparadas na casa é só comentar aí embaixo. :)

Não conheço o pessoal, mas aproveito para divulgar Oficina de captação de água da chuva amanhã no Grajaú. (Para acompanhar outros eventos clicar em Onde ir?)

Outras ideias de captação que achei na internet:

600332_490530707673644_1455626920_n

Captacao de Agua da Chuva 002

Captação IPEC utilizando ferrocimento

292785_478844985483746_2129349972_n

 

____________POST___EDITADO____21 de fevereiro de 2014

Fotos da captação do esquema acima

T3 T3 T3 T3

Anúncios

Hortinha de vasos (05/01/14 até 18/01/14)

Pimentão, alho, cebolinha, coentro e ervilha em 13/01

Pimentão, alho, cebolinha, coentro e ervilha em 13/01

A horta aqui do quintal está começando como uma hortinha de vasos por vários fatores. Além dos já comentados, como a existência de caramujos e ser um solo pobre em nutrientes (aparentemente), tem ainda o alagamento que acontece no quintal de trás toda vez que chove muito. A quantidade de água que cai da calha é muito grande, e o quintal de mais ou menos 30m quadrados, não tem capacidade de drenar essa quantidade (A solução disso será assunto de outra postagem).

Como preparei os vasinhos?

Coloquei no fundo de cada um, uma quantidade de mais ou menos 1 cm de areia e pedras pequenas e depois completei com terra preta (um pacote de 5 kg saiu por R$2,50). Depois de ter feito isso achei esse blog que ensina a fazer com pedras de argila no lugar de areia e pedrinhas.

Alho 17/01/2014

Alho 17/01/2014

Alho: peguei 3 dentes de alho e coloquei num vasinho pequeno só para brotarem, depois passarei para um vaso maior. Plantei no dia 05/01 e até agora somente um brotou. Sempre é um risco contar que plantas, sementes e frutos em geral comprados em supermercados brotem, pois muitos podem ser transgênicos (a produção de transgênico está diretamente envolvida com a privatização/monopólio da produção agrícola; pois extermina as sementes não modificadas ao mesmo tempo que gera uma necessidade de compra de sementes modificadas, as sementes que esses frutos geram costumam ser “infertéis”. Para saber mais sobre sementes criolas dê uma olhadinha aqui e aqui). Ou apenas estão muito envelhecidos ou “maltratados”.

Coentro secou de vez

Coentro secou de vez

Coentro morrendo

Coentro morrendo

Coentro no dia que foi plantado (07/01/2014)

Coentro no dia que foi plantado (07/01/2014)

Coentro: Utilizei a raiz de um pezinho de coentro também comercializado em supermercados. De um dia para o outro ele brotou, mas depois de uns dois ou três dias ele começou a secar até que morreu de vez. Não sei qual foi a causa exata. Durante esse período estava muito quente, com medo de “cozinhar” a mudinha, eu a regava (assim como os outros vasinhos) somente uma vez ao dia, por volta de 19h.

Cebolinha: Seguindo a mesma ideia do coentro, plantei a cebolinha e até agora ela tem crescido muito bem.

Pimentão: Tirei as sementes de um pimentão comprado no sacolão e plantei em uma bota velha que tinha aqui em casa. Plantei no dia 12/01 mas até hoje nada brotou.

Ervilha brotando depois de 4 dias plantada

Ervilha brotando depois de 4 dias plantada

Ervilha: Leguminosas costumam ser ótimas no processo de preparar o solo para plantar. Separei algumas ervilhas e plantei dentro do próprio saquinho em que são comercializadas para depois serem transportadas para o solo. Até agora, entre mais ou menos 5 ervilhas, uma brotou.